https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Góticos : 

Poema de um Alquimista

 
Tags:  amor    saudade    desilusão    pensamento    ilusão  
 
Na minha quase insignificante vida
No núcleo do meu eu (Ego)
Partícula esta quase não notada
Da minha existência;
Dá-se á explosão deste átomo
Ou pervertido ato meu, não seu;
Prótons ou elétrons, ou coração
Nossas dores aos milhões, ou paixão;
Ciente do meu eu, talvez
Da lucidez em segundo plano
Ora eu quem procura
Ora eu procurado por você...
Se proliferam as volúpias
Matéria estas que podem
O mesmo espaço ocupar;
São partículas que ejaculam
No milagre da vida;
Já não somos mais eu e você
Um terceiro nos intrometeu.



Marcelo Henrique Zacarelli

São Paulo, Setembro de 2010 no dia 01
Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli

 
Autor
Marcelo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
986
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/09/2010 00:59  Atualizado: 14/09/2010 00:59
 Re: Poema de um Alquimista
Marcelo.

Meus parabéns.

Ulysses

Enviado por Tópico
Fátima Rodrigues
Publicado: 14/09/2010 06:40  Atualizado: 14/09/2010 06:40
Da casa!
Usuário desde: 03/07/2007
Localidade: Setúbal - Portugal
Mensagens: 490
 Re: Poema de um Alquimista
Se o amor germinar, rebento há-de dar...o seu deu.

Gostei Marcelo, muito.

O meu abraço

Enviado por Tópico
jlpf
Publicado: 15/09/2010 13:06  Atualizado: 15/09/2010 13:06
Super Participativo
Usuário desde: 16/02/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 137
 Re: Poema de um Alquimista
Caro Marcelo

Depois de uma análise físico-química aos seus belos versos, vejo que concilia perfeitamente o mundo das ciências exactas com o do coração e da libido, percorrendo no caminho as questões metafísicas e filosóficas da existência do ser no Universo.

Procuremos e encontremos nas crenças, na fé, no Amor e na Poesia, na Justiça e na esperança a razão para existirmos enquanto seres humanos apaixonantes e racionais...

Parabéns caro Marcelo