https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

O céu (Charles Baudelaire)

 
Tags:  AjAraujo    poeta humanista  
 
Open in new window


Por onde quer que vá, sobre o mar, sobre a terra,
Morador da cidade ou do campo distante,
No côncavo de um vale ou no alto de uma serra,
Sob um clima de gelo ou sob um sol flamante,

Mendigo tenebroso ou Creso rutilante,
Quer se conserve em paz, quer se destrua em guerra,
- O Homem cai a tremer, em qualquer parte, diante
Do mistério que o céu, - trágico abismo, - encerra...

Sempre o céu! sempre o céu! - teto que se ilumina,
No teatro do mundo em que o Homem representa
- Mascarado histrião! - a comédia divina;

Em que o Homem, - pobre ator, cheio de desenganos, -
Das paixões arrostando a terrível tormenta,
Chora, blasfema e ri - há mais de dez mil anos...


Charles Baudelaire (1821-1867), poeta francês. Poema traduzido por Wenceslau de Queiroz.
 
Autor
AjAraujo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1013
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/02/2015 11:23  Atualizado: 26/02/2015 11:23
 Re: O céu (Baudelaire)
tenho de lhe fazer um comentário homenagem
a si, e ao grande Baudelaire, poetas maiores

obrigado por nos presentear com belos poemas
aqui sim, aqui lê-se poesia

um abraço