https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Momento de Ti

 
Tags:  momento    de    ti  
 
Eu sigo as estrelas dos teus olhos
quando o sentimento eléctrico de te ter me faz despentear os cabelos
seguindo um ritmo musical sobre um sorriso de prazer.

Mordo os lábios na esperança de ainda sentir um pouco dos teus,
o desejo intenso de te ter no meu leito outra vez
persegue-me como uma criança à procura de um olhar maternal.

A pressão submete-me a uma procura intensa do teu ser em todas as chamas da memória,
é delinquente,
obsessivo.

A nitidez da tua figura permanece perfeita num momento tão meu.


les fleurs mortes.

 
Autor
Fleur
Autor
 
Texto
Data
Leituras
884
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 04/09/2007 04:20  Atualizado: 04/09/2007 04:20
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14977
 Re: Momento de Ti p/ Fleur
Querida poetisa

Já reparaste que quando desejamos
a presença do amor temos este olhar
maternal de uma criança pedindo um doce
incrível como descreveu perfeitamente
este olhar...Muito bom...

Beijinhos no coração


Enviado por Tópico
Shepherd Moon
Publicado: 04/09/2007 11:20  Atualizado: 04/09/2007 11:20
Super Participativo
Usuário desde: 30/08/2007
Localidade: Vila Alva
Mensagens: 113
 Re: Momento de Ti
"Mordo os lábios na esperança de ainda sentir um pouco dos teus"
Que desejo tão explicito!:)
Beijinhos


Enviado por Tópico
Diogommalves
Publicado: 05/09/2007 01:30  Atualizado: 05/09/2007 01:30
Novo Membro
Usuário desde: 25/08/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 6
 Re: Momento de Ti
Há rosas que caem aquando do teu suspiro.

Os teus olhos são ouro que pestanejam doçura, mas, mais uma vez teimam em deixar cair aos trambolhões aquele liquido capas de alimentar feras, aquele liquido que quando cai faz a terra tremer de frio e de medo, aquele que faz com que floresçam, envergonhados, resmas de pecados. Os teus olhos são ouro que liberta brasas incandescentes para o meio de um vulcão pestes a explodir.

E eu sou um simples mortal esperando pelo teu olhar para que me mate... és infinita nessa tua infinidade.