https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

Um Dia após a Morte

 
Tags:  desejo    coração    esperança    sonho    amar    lágrimas  
 
Rastejem insensíveis criminosos
Enquanto a lua estiver negra e não cair dos céus
A matina de cães não ladrar a vossa alma
Esperaremos pelo golpe da serpente, a investida do lagarto
Esperaremos o ressecar do sol ao entardecer
E a caravana dos réus descansarem
É hora de atravessarmos o deserto
Assentarmos a roda de escarnecedores
Negociar os teus dias com a inimiga
Que uiva como o lobo em teus ouvidos
Derramam suor em tuas pupilas
Tente ludibriar a bússola que te martiriza
O hospede sombrio que de ti se aproxima
As valas já estão preenchidas
Flores por si só estarrecidas
As lágrimas não a trarão de volta
Nem a chuva no concreto escorrida
Um cavalo negro de galopes apressados
Vai se findando escurecendo a solidão
Todo teu sofrer paira no esquecimento
Se a noite é calma o dia também...
Não esperes pelas faces conhecidas
Continuam as freqüências das rotinas
Espere até que os cães ladrem a tua oficina
Os que forem ceifados juntarão a ti
Tome por montaria o próximo cavalo
Pois o galope do tempo parece não atrasar.








Marcelo Henrique Zacarelli

(Poema Surreal)

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
São Paulo, Janeiro de 2011 no dia 11
 
Autor
Marcelo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
686
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.