https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Feio tempo

 
Feio tempo - Lizaldo Vieira
Tem dia
Que não é dia
Parece noite infinda
Todo sonolento
Calado
Feio tempo
Frio tempo
Triste tempo
Enfarruscado
Fechando o dia
Só lamento
Portas e janelas
Fechadas
Parecendo anoitecer
Ninguém nas sacadas
Quarterões esquecidos
Enquanto as rosas
Nos jardins
Cochilam
Bichos se aninham
Seu Pedro
No boteco da esquiva
Só lamento
Nem o pé inchado
Bota a cara de fora
Rua triste
Vazia
Um breu
Feio tempo
Triste tempo
Dia fechado
Vento maneiro
Parecia anoitecer
As noticias só repetem
O tempo
Não anda bom pra praia
É melhor dormir
Nada de curtição
Gandaia
Como sair de casa
O verão sumiu daqui
De hora em hora
A serra ronca
O céu dá bronca
Esbraveja
Abria-se
Em rajadas de fogo
Logo
Logo quem chaga
Lavando
Levando tudo
Molhando tudo
Botando calor pra dançar
Passarinho pra dormir mais cedo
E a vaca se atola
No brejo
E eu
Pra variar
Sem a menor serimonia
Só debaixo dos lençóis
Enfiando o rosto na fronha
Enquanto a chuva
Ah...
Deixa chegar
Deixa a chuva molhar


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
1010
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 10/04/2011 18:34  Atualizado: 10/04/2011 18:34
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Feio tempo
POEMA MARAVILHOIS DEIXO MEU ABRAÇO