https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Afinal, quem sou eu?

 
Existem dias que me questiono,
Dias eternos que não cessam.
Busco nas minhas memórias rebuscadas a solução,
Uma resposta que não chega,
Apenas a incerteza e a solidão!
Passo dias em busca de acalentar o encontro, de mim próprio.

Não sei quem sou, mas será importante?
Porquê, perder tempo a buscar a resposta para algo que não surge …
Quando urge, viver estes míseros minutos da nossa existência, sem prudência
Para quê, buscar respostas onde elas não existem … ou existindo, desprezo-as!

No fundo, sei o que procuro e … acho que vejo a resposta, a qual temo.
Mas procuro confundir a minha própria mente … dormente e sonhadora,
Adormecida, para não acordar, para uma resposta que afinal, prevejo,
Revejo-me noutra realidade … sou de um mundo por nascer … inexistênte!

Quero esquecer quem sou, apenas sonhar e amar ...
Quero ser o vento, voar sem rumo ou direcção, sentir-me livre.
Polinizar as flores perfumadas que me cercam e procuro cativar,
Enfim … quero alimentar os momentos que passam altivos e viver …VIVER!!!

João Salvador


João Salvador

Open in new window
 
Autor
Salvador
Autor
 
Texto
Data
Leituras
4204
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
2
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
niltontuga
Publicado: 27/04/2011 19:57  Atualizado: 27/04/2011 19:57
Muito Participativo
Usuário desde: 05/03/2011
Localidade: Soria - Espanha
Mensagens: 94
 Re: Afinal, quem sou eu?
Bonita "leitura" interior do eu.
As vezes perdemonos em procurar saber e conhecer os outros e aquilo que nos rodeia e esquecemonos de nos descobrir a nos... gostei do teu "poema".

Enviado por Tópico
Ghost
Publicado: 28/04/2011 04:58  Atualizado: 28/04/2011 04:58
Colaborador
Usuário desde: 09/04/2011
Localidade: Lisboa, Portugal
Mensagens: 1820
 Re: Afinal, quem sou eu?
"Sou de um mundo por nascer"
Consegui identificar-me com este pequeno excerto do seu poema, pois por vezes sinto que não me enquadro neste mundo, como se a ele não pertencesse. Sinto que o poeta quis transmitir esta mensagem tb. Pois não sabe quem, ou até sabe mas prefere não ver ou não querer saber.
Gostei muito do seu poema no todo.
É um dos meus favoritos.
Abraços e Felicidades.