Poemas : 

Fantasmas

 
Sonhei ver um fantasma
Era um sonho
Era um dos que perdi!

Foi a vida embora
Ressuscitou-me
Esperança!

Vi a vida mais longa
Vi as veias dilatarem-se
Tocar em lamúrias
Viver num segredo!

Desengane-se e arranje-se
Luto e confusão
Vi-o eu e tenho-o na mão
Sonho pois em vão!
Fujo da selecção
Frágil
Pensador!
Fujo
Luto enganado
Morri
E ressuscitei!

Reflecti no espaço
Perdi o avião?
Escuras as minhas linhas
Sobram da refeição
Como limão
Escorrendo
Comi.

Pesam-me as botas
Ruína
Templos
Opressão.

Fugir para outro planeta
Andar de bicicleta
Ver outras vidas
Debruçadas
Esmagando-me
Receando!

Fantasmas
Erguendo-me
Soprando-me
Até à morte

Morro sem querer
Olho por sentir
Dizer ao meu amigo
- Prazer!
Trago cantando
Ate ao mundo
Um vespeiro!
Citadino
Um
Guerreiro.

Morri de novo
E
Não
Sonho
Em
Acordar
Reviver
Impossível
Consigo-o
Sem
Falecer!
Ouvir-te lá dentro
No cantinho
Tuas negações!
Queria ver-te de novo
Prostrada ao sol
Recebendo ordens
No email ou não!
Vou para longe
Deste
Mundo
Mandar
Tenho onde
Governar
Este mundo não é o meu
Chorando
A rir
Deste tremor
Arrebatador
Onde as esferas
Desferem
Litros da vida.
Litros de felicidade!
Sinto-o e vejo-o
Quando antes não o sentia e não o via.
Tremores de terra
Igualam
E embalam
Tudo
Enfim
Para a atmosfera.
Tremo até à morte
Trago a sorte do destino
Rebento a escala de richter
Passo os abismos
As estrelas longínquas
Leio os meus direitos
Voltando ao meu lugar!
Ouço a água a fugir
Ouço tudo em ebulição
Vejo as caras dos antepassados
E daqueles que estão para vir!
Só me engrandece a alma
Tal sabedoria
Que nem de escola precisa
Somente de vagar!

Devagar
Devagarinho
Ouço os sons do teu embalar
O poder do deus feito homem

 
Autor
mechirome
Autor
 
Texto
Data
Leituras
611
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.