https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Desilusão

 
Tags:  solidão    tempo    riquezas  
 
Open in new window

Desilusão

Há uma hora em que se acaba a ilusão
Por riquezas não se dá o mesmo valor
Perde-se toda aquela antiga paixão
E não se cobra nada com muito rigor

Vive-se apenas de alguma recordação
D’um tempo bom que não volta mais
E cada alma se recolhe à sua solidão
Mas alguma exceção às vezes se faz

O tempo é tão cruel para os humanos
Passam-se depressa os dias e os anos
E com eles também vai a nossa alegria

Só depois de muitos anos já passados
E sabendo que não serão recuperados
A gente nota que era feliz e não sabia.

jmd/Maringá, 30.06.11


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
506
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 01/07/2011 04:34  Atualizado: 01/07/2011 04:34
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3687
 Re: Desilusão
"acaba a ilusão"...um dia..."vive se apenas...recordação"..."solidão"..."tempo"..."só depois"...se repara..."que era feliz e não sabia"

Gostei bastante

Abraço te