https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Parodia Manguezal - Lizaldo Vieira

 
Parodia manguezal - Lizaldo Vieira
Por cima e por baixo da gaiteira
Mais que verde
Natura
Caranguejo
Aratu
Tainha
Siri patola
Lama pouco cheirosa
Pigmenta
Atola
Tem um rio na desembocadura
Tem um sistema marinho
Que a tudo depura
Desconta mina a água
Amansa e acalma a força do mar
Tem jacaré
Gaivota
Gavião
Tamanduá
Compreender esse complexo é necessário
É vida em metamorfose
É mangue
É sério
Usar é preciso
Na medida certa
É preciso preservar
Passar a mensagem de proteção adiante
Desfazer o aterro
A poluição
O esgoto
Garantir e restaurar a biota
Incentivar preservacionistas
Com pensamentos de Amor a natureza
Drenar a água morta do mangue
Aboliu a maré de dejetos
É preciso viver dos mangues
Matar a fome com os mangues
Erradicar as pratica nocivo
De radicais experiências contra
O teatro da natureza
Afinal
No mangue tem bichos
Tem sustento
Tem berçário marinho
Tem vida
Em abundancia
Obvia
Seqüência de imagens
Paisagens
Vegetação do Brasil
Os mais distintos olhares
Visitantes
Das águas mornas marinhas
Com a realidade continental


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
4383
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.