https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Meu Peito é Um Cais II

 
Se meu peito é um cais
e minha alma voa como o vento,
o meu coração está na arrebentação
e observa dolorido
as naus que partem
e se perdem no oceano.

O sol frio como uma laranja
se espreme entre montanhas
e faz o dia se dissipar
como as ondas.

O escuro da noite se verte
e o vinho é o mar dos
desesperados e náufragos
dos desejos.

O que o mar traz, o mar sempre leva.

E vejo a nau partir, mais uma
que se perde ao horizonte
com o crepúsculo e o aroma
de maresia que consome
e enferruja meus sentimentos.

Quem sabe a nau
não achará um porto mais seguro
para ancorar a sua paixão?

E meu cais, mais uma vez se fechará
tomado pela ressaca e o anseio
da desilusão.


São Gonçalo, 09 de agosto de 2011.

Da série: "Bordéis da Alma".

www.romulonarducci.blogspot.com

 
Autor
RomuloNarducci
 
Texto
Data
Leituras
599
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
varenka
Publicado: 16/09/2011 23:11  Atualizado: 16/09/2011 23:11
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2009
Localidade:
Mensagens: 4211
 Re: Meu Peito é Um Cais II
Belo demais!Parabens!Varenka