https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Ingratidão

 
Tags:  Albano Ferreira    Estados d`alma  
 
Open in new window
















Folhas verdes, tão viçosas
Ah, como o verão vos acarinhou...
Ele tornou-vos tão verdes, tão frondosas
Durante todo ele vocês foram tão preciosas
Mas, parece que o sol de vocês se cansou
E vos abandonou...

Folhas verdes, que eu agora vos vejo
À mercê da ventania
E das chuvas copiosas
O vento no seu tremendo pelejo
Deixa-vos na maior agonia
Ele esquece-se que vocês eram tão mimosas...

E lá de cima, o Sol, sem se importar
Permite ao vento vos maltratar
Demitiu-se da sua função...!
Deixa o vento vos abanar, vos abanar
Até, vocês não conseguirem mais se aguentar
E consiga deitar-vos, uma a uma, ao chão

Nesta vida há tanta ingratidão...

apsferreira


apsferreira

 
Autor
apsferreira
 
Texto
Data
Leituras
1218
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
14
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 27/09/2011 05:28  Atualizado: 27/09/2011 05:28
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3619
 Re: Ingratidão
"E consiga deitar-vos uma a uma, ao chão
folhas verdes,
agora
à mercê da ventania
e o sol sem se importar
tanta ingratidão
vocês (folhas verdes)foram tão preciosas"

A Natureza é assim, da ordem ao caos para depois regressar a ordem. Gostei bastante.

Abraço-te


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 27/09/2011 08:04  Atualizado: 27/09/2011 08:04
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11102
 Re: Ingratidão
Albano,
Uma belíssima definição do Outono da vida.
Bj
nanda


Enviado por Tópico
belarose
Publicado: 27/09/2011 11:44  Atualizado: 27/09/2011 11:44
Colaborador
Usuário desde: 28/10/2010
Localidade:
Mensagens: 9026
 Re: Ingratidão
Bom dia!Querido amigo Albano

Tudo muda,se renova, se refaz e é tão agradável
sentirmos conforme a natureza sentir o estado da alma do poeta nas coisas agradáveis e também
triste que escreve...você é ótimo nisso...gostei da tua alma poética e deixo aqui uma outra poesia sua que vem de encontro com esta onde nos mostra que a esperança vence a ingratidão.

Ó arvore que te viste podada...
E que, de ti, só o teu tronco restou
Da tua folhagem não resta mais nada...
Até, a tua mais bela flor, no chão, malhou
Agora, esperas, serena, pela madrugada...
Por, quando o Sol começar a te aquecer
Pois, por os seus raios, irás ser abençoada...
Desde manhã até ao anoitecer
A noite recolher-se-á, pela calada...
Enquanto rompe, brilhante, o amanhecer
Que, logo, irá derreter a geada...
E te fará, de novo, florescer.

apsferreira

Beijos.


Open in new window


Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 27/09/2011 16:21  Atualizado: 27/09/2011 16:23
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: Ingratidão
Amigo Poeta
Albano!

Assim como o vento maltrata as flores que só fazem encher de alegria os nossos olhos, na vida também existem seres que agem igual ao vento.
Maltratam pelo simples prazer somente.
Belo e reflexivo poema!
Abraço
Carol


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2011 18:02  Atualizado: 27/09/2011 18:02
 Re: Ingratidão
*Tão sentido e repleto de imagens poéticas tocantes...
Bom ler algo assim, feito com esmero e sentimento.
Beijo-te com carinho e admiração
Karinna*




Enviado por Tópico
VCruz
Publicado: 27/09/2011 19:16  Atualizado: 27/09/2011 19:16
Colaborador
Usuário desde: 08/06/2011
Localidade:
Mensagens: 679
 Re: Ingratidão
Albano poeta...costumo dizer que tudo é uma questão de angulo...o que ve ingratidão...eu vejo dádiva...o que seria da terra se não fosse o humos que a aduba e alimenta novas folhas [verdes]?
Mas...isso não invalida a tua magistral melancolia pósoutonal...belissima composição.
Abraços
Valéria Cruz