https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SONS CURTIDOS NO SILÊNCIO

 
Tags:  silêncio    som  
 
.


Gê Muniz

SONS CURTIDOS NO SILÊNCIO

- I -

Cães vadios estão entulhados de ruídos de rua ao reverso das patas.

- II -

Um silêncio impassível retumbou assim, arcado, igual ao andar d’um velho ancião cansado.

- III -

Qualquer um murmúrio que ascenda no escuro das minas abandonadas, há de servir de estímulo a pouco praticada surdez dos pedregulhos.

- IV -

Minha boca árida sevicia a fugacidade ao fragor fraturado do teu nome.

- V -

Ouço cada mínimo pulsar sanguinolento das tuas vísceras nos estalos desarvorados dos meus desatinos.


Gê Muniz
 
Autor
GeMuniz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
984
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
10
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/10/2011 21:59  Atualizado: 07/10/2011 21:59
 Re: SONS PERDIDOS NO SILÊNCIO
GOSTEI DESTE POEMA PARABENS ABraços


Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 07/10/2011 23:36  Atualizado: 07/10/2011 23:36
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15132
 Re: SONS PERDIDOS NO SILÊNCIO
Quase um pentateuco, meu caro Gê. Sempre inovando, supreendendo o leitor e encantando o amante da boa arte. Um prazer passear por aqui, amigo. VAleu, Gê!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 07/10/2011 23:44  Atualizado: 07/10/2011 23:44
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29222
 Re: SONS CURTIDOS NO SILÊNCIO
PALAVRAS EM DECANTO, UM POEMA ENCANTO, QUE MARAVILHA


Enviado por Tópico
JBMendes
Publicado: 08/10/2011 00:10  Atualizado: 08/10/2011 00:10
Colaborador
Usuário desde: 13/02/2010
Localidade:
Mensagens: 5222
 Re: SONS CURTIDOS NO SILÊNCIO
Gostei do seu modo de fazer poema. Muito interessant
Um aabração
JBMendes


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/10/2011 09:40  Atualizado: 08/10/2011 09:40
 Re: SONS CURTIDOS NO SILÊNCIO
Amigo, sempre criativo e inteligente! Mil parabéns, caro Gê!