https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Humanidade desumana - Brendda Neves

 
Humanidade desumana
15-03-2012

Sinais de fogo chegam de Brasília
A chama também acesa em Linhares
Não tinham teto tampouco família
Mas tinham vida e foram pelos ares

Homens desumanos com fósforos na mão
Desalmados e sem coração
Ateiam fogo em seu semelhante
Que dormem sob a lua... Morador de rua
Nosso irmão! Tido por alguns como errante

Geração cruel sem amor nalma
Humanidade desumana incendiando vidas
Sinais de fogo chegam e nos tiram a calma

Ontem foi um índio, hoje mendigo
Amanha serei eu? Será você?
Quanto vale a vida? Nossa cor? Opção sexual? Nem digo...

Brendda Neves
https://www.instagram.com/coraverblue


'A vida é bela'

Poema feito após ler a notícia do índio que teve seu corpo incendiado em Brasília. Qual foi a minha surpresa ao saber que o mesmo ocorreu em minha cidade natal, Linhares-ES
 
Autor
Brendda Neves
 
Texto
Data
Leituras
705
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.