https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A outra

 
Seca de solidez, ela se fez de estátua armada e mórbida
E foi aprazível com as pessoas ao redor
Sorrindo por fora, se quebrando por dentro...

Quem nota de longe, enxerga o fulgor de seus olhos castanhos
Todavia, de perto, obtém a visão dos sinais de seu corpo
Que dissimula sua perspicácia abaixo de uma Cartola

Ela parece tanto com aquela
Que ainda é tão peculiar a ponto de me calar por assentir
Seria pedir demais poder ter a sorte de encontrá-la novamente?

Quem sabe, da próxima vez, eu possa me ocultar
Talvez, deixar de olhar em seus olhos, ser morbidamente afável
E chamá-la pelo nome da outra...


Joe.

 
Autor
JoeWeirdo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
849
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
5
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 22/08/2012 04:06  Atualizado: 22/08/2012 04:06
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: A outra
Um poema que corta suavemente
como quem afaga. Parabéns! bjs


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 28/03/2013 18:13  Atualizado: 28/03/2013 18:13
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16148
 Re: A outra
Poeta Joe
Que poema instigante!
Adorei! Parabéns!
Beijos!
Janna


Enviado por Tópico
martims
Publicado: 18/05/2014 15:09  Atualizado: 18/05/2014 15:09
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: A outra
Os olhos são a entrada de nossas almas, a jenela do amor