Sonetos : 

O punhal do tempo

 
Tags:  poesia    poemas    sonetos    kretus    sandro kretus  
 



É estreita a floresta que leva á tua aurora
Por mais que eu mergulhe neste amor profundo
Seria impossível fazer-te chorar agora
Quem sabe eu deva seguir esta conduta

Quem sabe, depois de tanta espera, de tanta luta
O amor se fortaleça como alicerceis de outrora
Ou até mesmo com uma fruta docemente madura
Amar-te agora é perigoso, é o que diz meu instinto

Não vou negar este amor, não vou negar o que sinto
Mas talvez esperar seja um ato de bravura
Já que não posso beijar teus lábios neste momento

Vou acomodar dentro do peito o sentimento
Talvez assim, tranquilamente sossegado, muito bem guardado
Consiga saber esperar a lentidão do tempo


Sandro Kretus


Sandro Kretus

 
Autor
Kretus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3010
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.