Sonetos : 

Tempestade

 
Tags:  poesia    poemas    sonetos    sandro kretus    kretus  
 


O tempo me castiga em seu deserto paradoxal
Me fazendo olhar teus olhos tristonhos
Refletidos nos relâmpagos de uma tempestade infernal
De longe vejo a chuva levar os teus sonhos

Procuro ficar em silêncio, parecer normal
É difícil aceitar a derrota desde castigo sem igual
Mas o grito que habita meu peito liberta meus temores
Me faz ouvir teus apelos e sentir tuas dores

Que te domina por inteira cruelmente
Como uma faca, uma lança, um punhal estridente
Que te atravessa a alma dolorosamente

Preciso livrar-me dessas amarras urgentemente
Para puder salvá-la de toda essa angustia, de todo esse mal
E saber que foram minhas mãos que lançaram este punhal.

Sandro Kretus



Sandro Kretus

 
Autor
Kretus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3332
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
emocoesemdesalinho
Publicado: 15/04/2017 01:38  Atualizado: 15/04/2017 01:38
Super Participativo
Usuário desde: 16/03/2017
Localidade: Rio de Janeiro - Brasil
Mensagens: 131
 Re: Tempestade
Amei cada palavra. Intensidade de emoções dolorosas, contudo, carregam uma veracidade cortante.
Gosto demais disso.
Emoções precisam ser verdadeiras e intensas sempre, ou perdem seu valor.
Parabéns pelo lindo poema !
Que você tenha sempre esse poder de encantar e fazer sentir com suas palavras.
Tenha uma linda noite !
bjs no seu coração