https://www.poetris.com/
 
Textos -> Surrealistas : 

PENA DE MORTE - ensaio - 4ª parte

 
(CONTINUAÇÃO)

- E, se ele, quando sair, perder a cabeça novamente, e matar outra pessoa por motivos fúteis?
- Estamos a "bater na ceguinha"....
acenou para o taberneiro.
- Responde! Mais anos de cadeia? Não achas que esse indivíduo é louco? Um individuo que mata por motivos fúteis duas vezes?
- Só pode ser louco.
- Mas se matar uma só vez não é louco...
- Não! Cometeu um erro e paga por isso.
- Só é considerado louco o que mata mais de uma vez?
- Estás a confundir-me!
- Pois te digo! Todo o individuo que mata por questões fúteis ou não, que mata uma ou mais vezes, por loucura ou não, não deve viver! Loucos vivos, só os pacíficos, os não violentos.
- És mesmo radical!
- Ser radical por defender o direito à vida, é para mim um elogio!
- Quer dizer, defendes o direito à vida com a morte.
- No mundo de loucos em vivemos, assim tem de ser!
- Não concordo!


(CONTINUA)

 
Autor
FernandoPitada
 
Texto
Data
Leituras
546
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.