https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

De volta ao 329

 
Tags:  De volta ao 329  
 

Trago o olhar enclausurado
Numa miragem defronte
À capela sistina
Ali pertinho do entulho

Os pássaros negros
Estendem as asas
Morrem,
Morrem
Como os homens,
De bico aberto

O canalha levanta-os
Pelo rabo
Satisfeito sorri
E grita,
Grita bem alto
Num acto heroico

- Matei mais dois libertinos!

Os sinos não tocaram
Os homens calaram
E ali pertinho do entulho
Rezava-se o credo


Conceição Bernardino



A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.
Aristóteles

meu Blog - http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Blog da Lavra...Boletim de Poesia - http://lavraboletimdepoesia.blogspot.com/

@cartascemremetente

 
Autor
Conceição Bernardino
 
Texto
Data
Leituras
935
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
4
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 12/07/2012 02:29  Atualizado: 12/07/2012 02:29
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: De volta ao 329
Tua poesia tem uma coisa de nos carregar
pelas mãos e de repente escapa a mão e
caímos na imensidão. È sempre assim quando te leio.
Sua poesia é inusitada.
Falando da Capela Sistina, Michelangelo não queria
pintá la de modo algum, e acabou sendo seu monumento
eterno. Obrigada pelo poema. bjs

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 12/07/2012 07:23  Atualizado: 12/07/2012 07:23
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4550
 Re: De volta ao 329
Ola São

O teu poema é uma critica? um desmascarar de algo? sinceramente não sei, só sei que gosto de te ler nessa vertente sim.

Tatuas as palavras certas, acutilantes para fazê-lo

Beijinhos
Tudo de bom para ti poetisa

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/07/2012 12:06  Atualizado: 16/03/2015 10:50
 .
.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/07/2012 12:39  Atualizado: 12/07/2012 12:39
 Re: De volta ao 329
Gostei muito do poema! A construção (forma e conteúdo) perfeita.

É instigante, porque deixa a interpretação numa abertura imensa para o leitor (religião, leis ( 329/religosas /penais/bancárias...), sociedade ,passado, presente...). As imagens do Vaticano , o entulho( ruinas ) ou misérias ( das leis/ 329) que aparecem/resultam...
Um bom texto tem vida (gosto de refletir) e emana inúmeras interpretações... o defini como critico e belo. O leitor 'vê' o que quer ver... intencionalidade.

Meus parabéns Conceição!

Um abraço