https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

JARDIM DAS DELÍCIAS

 
inesperadamente, sem pensar, como um reflexo
urgente dos sentidos, o beijo
o beijo que se entranhou, bailado inquieto,
de fluídos, como sumo de fruta singular!

perdi o pé à realidade, voei ouvindo as aves
a velar, no alto das cruzes, recortando o céu azul
e tu eras Ícaro… eu o sol!
preso no labirinto
ergues-te as tuas asas de cera de mel de abelhas e penas de gaivota, brilhando
nesse imenso céu dos teus olhos
ardentes de fluídos efervescentes!

depois…
cai no encantamento
de sorver e sorver o sumo singular
abandonando-me à alacridade
ávida do teu corpo aceso
corcel, cavalgando destro e eufórico
resfolgando ao vento o júbilo
no Jardim das Delícias!

 
Autor
MarisaSoveral
 
Texto
Data
Leituras
621
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 24/09/2012 22:35  Atualizado: 24/09/2012 22:36
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29152
 Re: JARDIM DAS DELÍCIAS
Um poema ternura, belíssimo. Um poema delicia, encantadoras palavras,,Amei saudades de seu encantos poemas..

EU MARTISNSOpen in new window