https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

DEIXES-ME!

 
Não me chames assim com tanta ternura,
Não me fales tão de perto em fingimento;
Pois a vida não passa de um momento
Onde na noite o sol forte só deixa a cesura,

Não me fites com olhos de anjo em vã tortura,
Pois a base de troca e teu lamento,
Pedes felidade, e ao sofrimento...
Usando da mesma fissura.

Para mim o destino não existe,
Se não vivo da forma que pediste,
E porque tens de mim somente o agora...

Mas me pedes além... então sentindo
Que o momento do adeus me esta sorrindo:
Sem pensar duas vezes vou-me embora.

Rosilayne Vasconcelos


 
Autor
Rosilayne
Autor
 
Texto
Data
Leituras
537
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2012 22:25  Atualizado: 27/09/2012 22:25
 Re: DEIXES-ME!
" Não me fites com olhos de anjo em vã tortura,..." deu-me 2 interpretações diferentes...ainda não sei ao certo...mas vou sentir este poema de novo ...quando estiver em casa ao som da música....volto! belo texto mulher...muito belo.Beijos