https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem nada entender

 
Vou reescrever o fim
no inicio onde nada é meu
com o final
descompassado do eu...

Não serão palavras abertas!

Apenas silêncio
enquanto Chopin
toca a quatro estações...

Lá fora chove
o meu olhar dança
nas teclas escuras do piano!

Um nó na garganta
sobe e desce
com a caneta estagnada...

Queria dizer-te
que este é o meu último poema!

Ah, mas tenho pena
pois as letras cantam
dentro do meu olhar...

Consigo cantar sem nada dizer!

Vou reescrever o fim
sem esquecer que és tu
o alfa e o ômega
que em tudo manda
mesmo quando
eu não entendo nada...



Ana Coelho
Os meus sonhos nunca dormem, sossegam somente por vagas horas quando as nuvens se encostam ao vento.
Os meus pensamentos são acasos que me chegam em relâmpagos, caem no papel em obediência à mente...

 
Autor
AnaCoelho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1600
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
4
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 03/04/2013 19:28  Atualizado: 03/04/2013 19:28
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16132
 Re: Sem nada entender
Poetisa
Que linda declaração de amor!
Parabéns!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
AndresaRegina
Publicado: 03/04/2013 21:24  Atualizado: 03/04/2013 21:24
Muito Participativo
Usuário desde: 01/04/2013
Localidade: cosmopolita
Mensagens: 75
 Re: Sem nada entender
d+ molto lindu gostei msm bjins da dressa

Enviado por Tópico
gasparoliveira
Publicado: 08/04/2013 02:24  Atualizado: 08/04/2013 02:24
Colaborador
Usuário desde: 30/04/2012
Localidade: Coimbra,Portugal
Mensagens: 609
 Re: Sem nada entender
Belíssimo poema Ana gostei muito parabéns amiga beijinho.

Enviado por Tópico
Clarisse
Publicado: 18/04/2013 16:55  Atualizado: 18/04/2013 16:55
Da casa!
Usuário desde: 24/09/2009
Localidade: aqui
Mensagens: 392
 Re: Sem nada entender
Olá Ana,

Este é daqueles poemas em que o peito começa a acelerar à medida que a leitura prossegue. Fantástico!

Bjs,
Clarisse Silva