https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

O Sangue Das Flores

 
Tags:  poemas    poesias    LSJ  
 

.

Open in new window


O Sangue Das Flores



Pergunto-me incessantemente
porque morrem as flores
sobre os corpos quentes
donde brota
em cascatas de perfume inebriante
a essência do leito?...
e ...
não adianta gritar ou calar
- ó extremidades indejadas!-
não adianta falar e escutar
- ó fragilidade do comunicável!-
nada as amparará

murmuram os jardins
em curvatura de finados:

- morrem para ti.
(o que é diferente de
morrem por ti)


LSJ , 120520132138 A Madrugada Das Flores


 
Autor
sommerville
 
Texto
Data
Leituras
1696
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
44 pontos
12
0
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/05/2013 23:32  Atualizado: 12/05/2013 23:33
 Re: O Sangue Das Flores
Caro amigo Poeta!

Belíssimo teu poema... há sentido, nos sentidos... adorei!

Meus parabéns... sempre!

Bjs,


ALICE

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 13/05/2013 01:12  Atualizado: 13/05/2013 01:12
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16189
 Re: O Sangue Das Flores
Amigo Poeta
Poema intenso! Assim como as flores são as pessoas!

- morrem para ti.
(o que é diferente de
morrem por ti)


Adorei a leitura!
Parabéns!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 13/05/2013 03:15  Atualizado: 13/05/2013 03:15
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9297
 Re: O Sangue Das Flores
Amigo Poeta
Luis

É verdade...as flores morrem para nós e nunca por nós...
Lindo poema poeta
Bjus
Carol

Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 13/05/2013 16:06  Atualizado: 13/05/2013 16:06
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: O Sangue Das Flores
... subtil a diferença captada pelo poeta, que sucita a reflexão e a emoção. parabéns Luíz

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 13/05/2013 18:27  Atualizado: 13/05/2013 18:27
 Re: O Sangue Das Flores
Parabéns Poeta Sommerville,

Da tua poesia extraio uma breve reflexão:
"Pudera as pessoas serem como as flores
e da terra transformar a essência no melhor perfume,
da melhor beleza a existência histórica.
Bem sabem as flores, que de tão perfeitas,
morrem humildes ante a beleza da vida."

Agradeço por compartilhares tua poesia,
Tenhas uma ótima semana.
Abraço fraterno,

Enviado por Tópico
belarose
Publicado: 13/05/2013 22:08  Atualizado: 13/05/2013 22:08
Colaborador
Usuário desde: 28/10/2010
Localidade:
Mensagens: 9026
 Re: O Sangue Das Flores
Boa noite Luis!

Linda muita linda sua poesia!

Abraço!

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 14/05/2013 00:13  Atualizado: 14/05/2013 00:13
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: O Sangue Das Flores
Sempre prazeroso ler-te.
Escreves com sentimento
aliado a conhecimento e
experiencia.
Abraço

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 14/05/2013 02:46  Atualizado: 14/05/2013 02:46
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: O Sangue Das Flores
assim como as palavras curvam. diante de (por) ti.
bjs

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/05/2013 03:15  Atualizado: 14/05/2013 03:15
 Re: O Sangue Das Flores
caro poeta,Sommerville

Seu poema emociona pela beleza e sensibilidade! Gostei!

Abs Angela

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/05/2013 19:53  Atualizado: 14/05/2013 19:53
 Re: O Sangue Das Flores
Ó amor, há flores que sangram para purificar o amor (choram por não serem ouvidas), mas até o seu sangue é perfumada; e há flores que morrem só para mostrar o quão raras são, é como a flor dama da meia noite, só nasce vez por outra, a meia noite e morre alguns minutos depois, só para que saibam que elas não pertecem aos jardins, mas às sensações, ao amor...E morrem por ti...(meu poeta)

Lindo e inesquecível poema, parabéns!

Enviado por Tópico
Lápis
Publicado: 11/07/2013 17:19  Atualizado: 11/07/2013 17:19
Da casa!
Usuário desde: 27/04/2012
Localidade:
Mensagens: 289
 Re: O Sangue Das Flores
Emudeci...do título ao ponto final...
(Abraços)
Lápis

Enviado por Tópico
RayNascimento
Publicado: 13/02/2014 00:52  Atualizado: 13/02/2014 14:04
Membro de honra
Usuário desde: 13/03/2012
Localidade: Monte Roraima - Brasil
Mensagens: 6403
 Re: O Sangue Das Flores
Uma flor que em sua essência
Perfuma o dia,
Exalando poesia
Dando cor ao pensamento
Aquecendo o coração
Deixando a mente
Quente da emoção de cada vivente,
Flor que se protege
Do sentimentalmente só...
Dando o direito de ter
Dias melhores no silenciar
Da mente onde
O vão do pensamento
Se cobre de absinto
Laudamizando o coração de amor
A seiva da flor néctante
Nascida no jardim do deserto
A flor dá vazão
A emoção de morrer de amor
Num transbordar da sua doação
Do amar,
E de todo amor
Precisada ser regada
Oh, flor sedenta de suavidade
Evolui e segue a sua sina
Que é exalar a plenitude do amar
Inda, que pisada pelas pegadas
Deixadas ela cumpre
O seu legado
Exalando o perfume
No lume do pleno existir
E seguindo a frente...
Murmuram, geme, grita
Sem poder ser ouvida
Pois, cumprira sua missão
Do inundar o coração
Dos enamorados de paixão
Depois,sangra nas vertentes
Das veias, artérias
Esvaindo o coração
Esmaída* sangra até
Cumprir na eternidade...
O seu sentir
No fenecer em seu habitat estelar
Letargendo no firmanento do sentir...
A flor perfuma enquanto existir.

* Esmaída(palavra inventada por Ray Nascimento)

Open in new window


















Quando o poeta chora
Na solidão do seu jardim,
Semeia rosas de pétalas aveludadas
Vermelho carmim...
Onde sangra a melancolia na poesia
Mas inda assim,
Pétalas aromosas que exala na ante sala
Do seu coração...
Laudaniza a alma dos que leem
Com desvelo e zelo e rega este jardim...
E o poeta renasce a cada nascer do sol
No arrebol de sua aurora boreal
Rasga-se no papel
Faz um barquinho e navega,
Pega a pena molhada no tinteiro de si...
Ele afinal,
Risca,
Rabisca,
Talha,
Pinta,
E, num esboço que ele acha perfeito
Brotado no parapeito do peito
És, que renasce em poesia...
Todos os dias como se fosse
O seu melhor vício,
Agregado no âmago de si
Esvoaçando pétalas de seu coração
No escrever nas mãos a mais linda
Sinfonia do dia,
Numa clave amorosa
Que é a poesia fincada na carne
E seu sangue derrama na rama
Do seu renascer na poesia
Que é a sua companheira
De noites e dias.
Ray Nascimento

Me perdoe desta vez exagerei mesmo!!!
Open in new window