https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Segundo Soneto

 


Olhei para o passar de um segundo
Que andava de bicicleta
e corria uma prova de meio-fundo
atrás de uma caneta preta.

Claro que o segundo perdeu a prova
foi o segundo a chegar à meta,
a terceira competição era cavar uma cova
E de novo perdeu para a caneta preta...

Coitado do segundo desclassificado
que era um segundo somente...
Chegou ao fim, cansado mas inteiro!

A frio, triste e desmoralizado
deixaria de ser segundo para chegar à frente?
Para ser menor do que é - um primeiro...


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
560
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 12/03/2017 03:43  Atualizado: 12/03/2017 03:43
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1365
 Re: Segundo Soneto
Num segundo, chegou à meta este soneto!
Um jogo de palavras, fantástico! Tem a arte do caleidoscópio nas palavras!

Um abraço