https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 19 »
Offline
Rogério Beça
cura de Sal
salguei-te porque te quero ao ar palavra cheia e sem querer dei-te o sabor, o perfume a eternidad...
Enviado por Rogério Beça
em 23/01/2020 17:42:46
Offline
Rogério Beça
limpo
na mira do fuzil o chão. o fora e o dentro lustroso, brilho. transparente a lente, a cruz que a s...
Enviado por Rogério Beça
em 30/12/2019 09:43:55
Offline
Rogério Beça
habitar o habit(u)ar
Cria raízes mas não é árvore, é a repetição do gesto que se renova, indigesto resto, a cada prov...
Enviado por Rogério Beça
em 20/12/2019 09:28:51
Offline
Rogério Beça
Dominó
A peça do meio ignora, sem anseio, onde é. O que faz em pé sobre a mesa manca agora. A tez bran...
Enviado por Rogério Beça
em 14/12/2019 11:01:50
Offline
Rogério Beça
Morada, ou onde se de-mora
Em cada credo há uma memória futura que ressoa como esquecido eco… Mas, apenas crendo, essa for...
Enviado por Rogério Beça
em 07/12/2019 08:56:17
Offline
Rogério Beça
copo de três
antes a pés do que a sapatos. porque doce, não azeda, alcooliza. no devido ponto de fermentação, ...
Enviado por Rogério Beça
em 07/12/2019 08:55:21
Offline
Rogério Beça
guia
Só vais comigo se vou contigo, é tão evidente. Vamos vais e vou. ...
Enviado por Rogério Beça
em 29/11/2019 09:27:58
Offline
Rogério Beça
Cinto e suspensórios
Nunca devo, nunca devo ao Medo dar alçada, e de carta na manga, (ainda que raramente vá a jogo) ...
Enviado por Rogério Beça
em 16/11/2019 09:40:35
Offline
Rogério Beça
Pousio
A chama do verão no outono arrefece, a rara visão do pavio como a calma com que morre um rio, co...
Enviado por Rogério Beça
em 09/11/2019 12:04:31
Offline
Rogério Beça
frugal
O sussurro é uma palavra envergonhada amiga do segredo que, a medo, não corre,.. anda de ouvido e...
Enviado por Rogério Beça
em 06/11/2019 17:43:10
Offline
Rogério Beça
o que demonstro sou
Não vão em cantigas, nem em meras aparências, no hábito do santo. O que, em vão, procuro é a fé n...
Enviado por Rogério Beça
em 26/10/2019 18:13:45
Offline
Rogério Beça
silabava
Silabava na urgência de ser pente, de ser dente, de ser de... Sibilava o silvo, a selva no silvo...
Enviado por Rogério Beça
em 21/10/2019 21:02:21
Offline
Rogério Beça
Sangue azul-moreno
Dia após dia via ir dos braços a tez albina. Das veias antes cianosadas, da nobreza arterial diss...
Enviado por Rogério Beça
em 17/10/2019 18:10:34
Offline
Rogério Beça
Erres a menos (ou serão erros?)
Eu costumo começar estas minhas crónicas com umas caralhadas para deixar os meus leitores logo à ...
Enviado por Rogério Beça
em 15/10/2019 11:00:06
Offline
Rogério Beça
Val’Ouro em três actos
O não vale a pena parece estar na moda, ao invés do olhar do poeta, tampouco a caneta, olhares de...
Enviado por Rogério Beça
em 05/10/2019 08:14:29
Offline
Rogério Beça
Nova alegoria do rio
O que o rio sabe é que não passa duas vezes pela mesma ponte, não corre para a sua fonte, que o l...
Enviado por Rogério Beça
em 29/09/2019 22:23:55
Offline
Rogério Beça
tamanho
O que quer que se divida será sempre em sombra e luz, par oposto que nos conduz e dá a profundida...
Enviado por Rogério Beça
em 21/09/2019 06:53:33
Offline
Rogério Beça
Prosaico
Num campo de milho no Minho pouco maior que um hectare, em mangas de camisa vive um espantalho. P...
Enviado por Rogério Beça
em 14/09/2019 09:05:00
Offline
Rogério Beça
Separação de bens
A culpa que morre solteira vive sempre junta com a cobardia...
Enviado por Rogério Beça
em 10/09/2019 15:19:23
Offline
Rogério Beça
quarenta e dois, Bill Withers
O meu espelho é um rio que passa depressa. Corrente que não se espaça; no seu lugar apenas come...
Enviado por Rogério Beça
em 25/08/2019 09:38:23
(1) 2 3 4 ... 19 »