https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Para minha amada que morreu

 
Para minha mulher, companheira que morre


Arvore de grande copa
Tronco largo e negro,
Protetora.
Arvore que sombreia
Que protege
Nunca nega
A sua proteção.
Arvore de galhos fortes
Que exala perfume
Arvore que me pois no costume
De amá-la
Que me foi arrancada
Sem explicação nenhuma.


Chicão de Bodocongó

Campina Grande, 29 de agosto de 2013





Chicão de Bodocongó foi a melhor maneira de homenagear o bairro que moro a trinta anos na cidade de Campina Grande ( Bodocongó ), Paraíba. O meu nome é Francisco de Assis que é acompanhado pelo sobrenome Cunha Metri e faz pouco dias que venho publican...

 
Autor
ChicãodeBodocongó
 
Texto
Data
Leituras
621
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
0
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.