https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

REALIDADE, HIPOCRISIA E REVOLTA

 
REALIDADE, HIPOCRISIA E REVOLTA

Saceia em mim a tua cupidez!
Porquê morrer à fome, se há comida?!
Penetra-me, com ânsia, tanta vez,
Que eu parta, satisfeita, desta vida!

Destrói em mim os mitos da pureza.
Que ganho em conservar a virgindade?
Tolice é recusar-me à natureza:
Fingir o que não sinto, é falsidade!

Beija-me; enlaça, enfim, como quiseres,
Teu corpo ao meu; mas vem, sem hesitar!
Sou apenas mais uma, entre as mulheres,
Que o tempo inutilmente vê passar…

Não me contento só com galanteios;
Ultrapassei as horas da recusa.
Tortura, com delírio, estes meus seios;
Saibas que a timidez, já não se usa.

Se ao homem tudo é lícito e banal,
Hei-de esmagar tamanha servidão!
Qualquer matéria humana é sempre igual:
Faço o que me aprouver; ou sim, ou não!

Acalma-te, mulher; não endoideças.
Não irás resolver a vida, assim!
Atende o meu aviso, e não te esqueças:
Nada é eterno; tudo chega ao fim…

Não sujes o seu nome, com más famas,
Nas ilusões fictícias do prazer!
É falsa a liberdade que reclamas:
Nunca podes vencer, porque és mulher…

Todos te olhavam, como prostituta:
Só terias desprezo, em vez de amor!
Julgas-te agora forte e resoluta;
Mas… não suportarias tanta dor!...

Os homens vencem sempre, minha amiga:
Pintam a manta, e nada lhes sucede!
Cai na miséria qualquer rapariga
Que cede a tudo quanto se lhe pede.

Podem vir filhos, fome, privações,
Lágrimas, sem remédio, do mal feito!
Perde-se tudo; surgem decepções
A cada passo, e já não há respeito!

Não praticarás tu religião?...
Olha que essas loucuras são pecados.
Dominemo-nos, pois, pondo travão
Aos nossos ímpetos desenfreados!...

Oh, homem; eu detesto os moralistas!
Já passaram de moda, sabes bem.
Palavras muito lindas, dão nas vistas,
Mas não se enche a barriga, sem vintém!

Porque não me hei-de então manifestar?
Dizer tudo o que sinto, livremente?
Dos meus desejos, não me vou privar!
Não dou satisfações a essa gente!

Cada ser vivo tem necessidades:
Comer, vestir, e partilhar carinho!
Quem procura esconder estas verdades,
Oprime, cada um, no seu caminho…

Dar conselhos inspira simpatia;
Pode até iludir os inocentes.
Quantos deles são vil hipocrisia,
Dados pelos mais pulhas delinquentes!

Há paradoxos na religião,
Que enganam muito mais do que esclarecem.
Vegeta nela cada santarrão…
Simulam servir Deus, mas enriquecem!

Se Cristo nasceu numa estrebaria,
Viverão os cristãos em humildade?!
É vê-los, cada um, no dia a dia,
Enganando o parceiro. Em caridade!

Tenho vivido muito revoltada!
Sou pobre, e vou gritar: independência!
Se não puder amar e ser amada,
Altiva, enfrentarei a decadência!

 
Autor
FRANCISCO QUARTA
 
Texto
Data
Leituras
1644
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/12/2007 04:21  Atualizado: 28/12/2007 04:21
 Re: REALIDADE, HIPOCRISIA E REVOLTA
QUE INSPIRAÇÃO MARAVILHOSA AMIGO QUARTA SEU POEMA É SUPER PROFUNDO, UMA REALIDADE BEM PLAUSIVEL NOS DIAS DE HOJE QUE LINDIAMENTE SOUBE DESCREVER NESTE BELO POEMA.

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 28/12/2007 11:58  Atualizado: 28/12/2007 11:58
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4246
 Re: REALIDADE, HIPOCRISIA E REVOLTA
Escreveste com arte uma realidade, maravilhada
ante teu poetar!
Beijos, Feliz 2008!!!!!

Enviado por Tópico
Juli Lima
Publicado: 28/12/2007 14:28  Atualizado: 28/12/2007 14:28
Colaborador
Usuário desde: 02/08/2007
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 991
 Re: REALIDADE, HIPOCRISIA E REVOLTA p/ FRANCISCO QUARTA
Boa tarde! APLAUSO! Profundo e reflexivo versejar. FELIZ 2008! Bj poesia