https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

NO TEMPO DAS TENDAS

 
Tags:  lembranças  
 
.


Gê Muniz

NO TEMPO DAS TENDAS

Garoa densa, decomposta
num tipo de lona circense: sob a sombra
esfumaçávamos marlboros dourados
a emoldurarem pigmentos
nas gotas de chuva. Pr'os olhos a distração
das barrigas do tecido tomado d’água, ameaçando
alagar as largas margens das paráfrases,
dos causos floreados, dos contra-argumentos.
A dispersão burlesca no rumo da prosa,
incorporações túmidas ao insano colóquio,
mais os tantos idiomas, os dialetos, as inter-relações
de ingênua amizade, as precaríssimas normas,
as delícias na fala em falta de formas.
Papo cingido nas cores dos risos,
aura incendiada em rastros de sonhos,
cachaças defloradas, limões esganados,
acúmulo desenfreado de significações
em nossas concordâncias, em nossas valentes diferenças.
O inescrupuloso enlevo daquele tempo rendido,
bem-perdido, agora reencontrado na minha lembrança
escrava, por um qualquer bom motivo.

(Gê Muniz)
 
Autor
GeMuniz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1882
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
31 pontos
1
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GabrielaSal
Publicado: 09/10/2013 10:56  Atualizado: 09/10/2013 10:56
Colaborador
Usuário desde: 19/01/2013
Localidade:
Mensagens: 793
 Re: NO TEMPO DAS TENDAS
Nossa Gê , que delícia de prosa... Me vi
nesse lugar, sentindo essas coisas todas,
e saboreando a delícia de um tempo passado, que
nem tive...
Gostei muito! Viajei!

Beijo!

.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`*´ Gabi.♥