https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Eterno pesadelo

 
Tags:  dor    medo    triste  
 
A dor sufoca-me a alma
As lágrimas descem lentamente por meus olhos
Traidoras, silenciosas
Fingem acariciar-me, mas estão a destruir-me lentamente
Impiedosamente...
Ninguém é capaz de entender o que sinto
Ninguém percebe o quanto necessito de um abraço, de uma palavra de consolação
A verdade é que estas pessoas que passam apressadamente por mim
Já não mais se importam com os sentimentos
de seus semelhantes
Estão ensimesmadas, presas dentro de si mesmas
O egoísmo tinge-lhes os olhos
Com a podridão da insensibilidade
Vivem suas vidas e se esquecem dos excluídos e desiludidos da vida
Não acordam para a realidade
E o eterno pesadelo continua...

 
Autor
Jakelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
655
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
9
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 28/10/2013 10:09  Atualizado: 28/10/2013 10:09
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Eterno pesadelo
Um poema sentimental, muito triste. O hegoismo tomou conta dos semelhantes que não mais se preocupam mais com os sentimentos dos outros



Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/10/2013 11:03  Atualizado: 28/10/2013 11:03
 Re: Eterno pesadelo
Acredito que todos nós, por alguns momentos ficamos alheios a tudo e a todos...penso assim

Abraços - Pedro


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/10/2013 11:15  Atualizado: 28/10/2013 11:15
 Re: Eterno pesadelo
Quando choramos nunca pensamos que talvez
as lágrimas sirvam para lavar-nos os olhos
e possamos enxergar melhor o que nos aflige.
Gostei do poema.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/10/2013 11:15  Atualizado: 28/10/2013 11:16
 Re: Eterno pesadelo
Comentário inexplicavelmente duplicado.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/10/2013 11:15  Atualizado: 28/10/2013 11:15
 Re: Eterno pesadelo
Quando choramos nunca pensamos que talvez
as lágrimas sirvam para lavar-nos os olhos
e possamos enxergar melhor o que nos aflige.
Gostei do poema.