https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Pintura psicológica

 
Tags:  poesia    arte    pintura    desenho  
 
Vou pintar, transparentemente,
O meu eu interior, com muita criação,
Com o molde que ninguém perceba a minha mente,
Cada cor selecionada por mim, poderá estar na tua imaginação.

Pego num pincel desgastado,
Molho-o, numa água tépida,
Depois embebedo-o com uma tinta qualquer,
E desenho algo com muita vida,
Como uma figura sem nexo e cada um imagina como quer.

Como amo comunicar com a tela,
Com cada traço, cada cor, com cada movimento e com cada inspiração.
Venero mesmo falar com ela,
E contar lhe todos os meus silêncios do meu coração.

Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R

(Poema antigo)


A felicidade são pequenos sorrisos de determinados momentos
Ana Carina Osório Relvas/acor

https://acor13.blogspot.com/



 
Autor
A.C.O.R
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1020
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Asnoréctico
Publicado: 20/11/2013 09:07  Atualizado: 20/11/2013 09:07
Da casa!
Usuário desde: 12/06/2013
Localidade:
Mensagens: 283
 Re: Pintura psicológica
Brilhante versejar, o seu e se os “silêncios do coração” fossem telas em branco?
Que cores, que tipos de tintas, ou simplesmente, essas telas tão íntimas só aceitam serem pintadas pela emoção liquida de um outro coração …?

Um abraço.