https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Teoria do Cursor

 
Sonho noturno em que a forma atraente
No cotidiano aleatório se prende a dor
Pela ilusão pensante de uma tela fluente
Algoz da sua gente, da mente o agressor.

Já não satisfaz a teoria da voz consciente
Do real invisível que se desbota na cor
Das Juras e mentiras do espelho eloqüente
Paralisante da alma ao teatro do seu cursor

Futuro ceifado pela voz da manipulação
Corre perigo pelo triz de um grito alucinado
Chorando o mundo quando consente calado

Tudo que não sai do lugar por não condução
Eclodem sem atenção as feridas do abandono
Das mãos que as armas são habituar o sono


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
503
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/02/2014 01:47  Atualizado: 27/02/2014 01:47
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29264
 Re: Teoria do Cursor
Um cotidiano que sonhao nesse mundo alucinado, lindo poema