https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

Insensatez (poema e vídeo)

 
Tags:  lençois    insensatez    horas mortas    ORGIA  
 
 
Insensatez


Dói a tua ausência...
Choro a tua falta!

As tuas lembranças que se misturam
Às brumas do meu pranto,
Vão e vêm,
Como a cerração
Que encobre os vales
Nas madrugadas invernais.

Nessas noites encapeladas pela desilusão,
Nessas horas mortas,
Vazias de amor,
Quando os teus fantasmas me atormentam
E fazem com os meus sentidos
Uma orgia sem fim...
Eu rolo na cama
E me perco
Entre os lençóis do meu desejo...

Sofregamente,
Beijo o teu vulto sedutor
Que trago gravado na memória,
Em ferida aberta no meu peito.

Ó noite envolta de amarguras,
Coberta com a manta inglória
Das perdidas ilusões,
Manchada pelas desventuras
Que encrespam minha alma,
Amanheça!

Traga, com o sol,
De volta, o meu amor,
A minha eterna paixão...

Ou me adormeça de vez!
Apague em mim essa dor,
Essa minha insensatez!



Voz e vídeo: Neila Costa



Open in new window

 
Autor
elendemoraes
 
Texto
Data
Leituras
971
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 22/04/2014 14:59  Atualizado: 22/04/2014 14:59
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Insensatez (poema e vídeo)
É-nos concedida essa força de lutar e ambicionar a possibilidade de ter de volta
quem se ama, sem nos deixarmos afundar na tristeza, não desistimos de sonhar.
Bom poema e óptimo o vídeo, parabéns amiga.

bjs.