https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Eternidade Provisória

 
Tags:  Matéria-Prima  
 
Será que te enfrentas ao espelho
só para poderes ver as atitudes,
Que te transformam num aparelho
privado de estudos e virtudes,
E o meu erro é querer que tu mudes
mas isso não é de todo possível,
E o meu erro é pôr-te em altitudes
que tornam o teu pedestal indestrutível,
E aí não mais me vês: Invisível
aos teus olhos de vista grossa,
Baralham o português: Imperceptível
numa fala que antes era só nossa,
E admito que por mais que possa
começam a faltar-me as energias,
Porque cada soco teu faz mossa
e expõe todas as minhas hemorragias,
Antes eu queria-te nas cirurgias
hoje suplico por outro cirurgião,
Porque quando precisei de vigias
tu disseste não estar de plantão,
E não poderia ser pior a ocasião
em que eu te jurei amor eterno,
Numa cerimónia cheia de religião
tu estavas de vestido e eu de terno,
Clássico, é impossível o moderno
inventar a calma ao romantismo,
E tu só inventaste o inferno
para me expores a alma ao nudismo,
E chegámos ao fim do meu optimismo
e com ele o final da nossa história,
Pois tu transformaste o mecanismo
do sempre em eternidade provisória.

 
Autor
LuísDiogo
 
Texto
Data
Leituras
998
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 14/06/2014 03:26  Atualizado: 14/06/2014 03:26
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17256
 Re: Eternidade Provisória
Amigo Poeta
Apreciei a leitura!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/06/2014 12:01  Atualizado: 18/06/2014 12:01
 Re: Eternidade Provisória
Luis,

Adorei o teu texto!

Muito bom! Digno de um poeta com tu és!

Sempre tua fã!

Beijos,

Anggela