https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Epístola-16

 
Tags:  saudade    tempo    pensamentos    lágrimas    enide    epístola  
 

Fragmentos de mim

E as mãos dos sonhos ainda me roçam a pele.

Amparou-me com sua existência, ocupou meus pensamentos por muitas e muitas horas. Realizou sonhos meus e muitos outros me ofereceu.
Deu-me sonhos sim, e para realiza-los impregnou-me de vida.
Seu amor ensinou-me a não temer a saudade a não fugir dela, fez-me paciente e terna com minhas nostalgias, seu amor ajudou-me a saborear
cada fragmento do meu amar. Posso sentir o melhor de você em mim.

Hoje habitam sonhos e saudades nas lágrimas vivas que agora morrem de mim. Aprendi a andar no tempo, idas e voltas há lugares que somente meu pensamento é capaz de alcançar. As horas passam como tem que passar como sempre passaram, e eu? Prossigo sozinha dividindo minha vida com alguém muito mais frágil que eu, alguém que tenho que proteger a todo custo e a todo o momento, alguém de quem depende tudo que sou de onde emana a minha seiva.


Ah! Mas a minha solidão já não é mais a mesma, ela pressente um riso a vagar, sabe que por trás daquelas lágrimas está você e tudo que a tua presença deixou, agora a minha solidão é feita de recordação, cometida de espera e instigada por tão intenso amor.
Em muitos dos caminhos em mim, até mesmo desconhecidos por mim, você chegou, deixou marcas vivas que se rebelam exigindo tua presença.

Já me sangram as mãos, de tanto segurar as rédeas desta paixão.

Mas às horas vão devorando os meus sonhos e me vejo só, tendo que por fim em tudo menos em mim.

Enide Santos 14/06/14

 
Autor
enidesantos
 
Texto
Data
Leituras
661
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.