https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Mundo avesso

 
Planeta cintilante
Forte e intensivo
Salpicando regalos afluentes
Em Primaveras artísticas

Nobreza milenar
Associada a ricas terras douradas
Mirando paisagens verdes
Navegando em azuis mares

Ribeiras pintadas de branco
Povoações nortenhas
Cantam sinfonias castas

Naturezas solenes
Contudo, transmitem
Regressos sem certezas
Certezas de uma vida vasta

Expressões harmoniosas
De velhos vividos
Em aldeias esquecidas

Matizes recuadas
Com fronteiras anexadas
A um país devastado
Sem memórias, nem esperança

Lutam tristemente
Perante mortes sentidas
Que atravessam montes e vales
De cascatas primorosas
Sentindo Invernos impetuosos


Bruno Miguel Inácio


 
Autor
brunomi
Autor
 
Texto
Data
Leituras
509
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 21/06/2014 00:38  Atualizado: 21/06/2014 00:38
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Mundo avesso
Palavras expressadas primorosamente, sentidas pelos olhos que atravessa os sentimentos nesse mundo nos avesso, mas a certeza que o amor esxiste


Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 22/06/2014 12:10  Atualizado: 22/06/2014 12:10
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4214
 Re: Mundo avesso
Olá Bruno

Passando a te ler, que ainda não tinha acontecido.
Parabéns pelo teu poema sensível e rico.

Gostei muito
Eureka