https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Avarento

 
A alma abismal acelera a arte
Alguns atravessam a astúcia anormal
Avarento!
Ama a amante.

A apologia adjacente anseia
A audácia alheia,
Alguns açoites aniquilam
A arte avarenta.

A aurora atua amargamente,
Alienado aufere a alusão
Apreendedora.

Apazigua a avareza,
Aceita a abolição anormal.
Apenas aflige a arte
Adaptada ao amor.


Bruno Miguel Inácio


Este poema inicia sempre as palavras com a letra "a".
 
Autor
brunomi
Autor
 
Texto
Data
Leituras
277
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
7
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/06/2018 20:10  Atualizado: 23/06/2018 20:10
 Re: Avarento
não existe a palavra "anceia".



Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 24/06/2018 09:56  Atualizado: 24/06/2018 09:56
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1587
 Re: Avarento
O poema tem algum engenho.
Não apenas todas as palavras começam por A, mas apenas três se repetem:
O determinante artigo defindo, o nome arte e o adjectivo anormal.
Avarento não é o teu poema.
Ele tem generosidade na ideia, começa bem com o abismo acelerador e acaba no amor. À amante e à arte.
Apesar dum ou outro verso poder ser trabalhado duma forma mais flúida, a verdade é que o condicionamento do começo de cada palavra com A levou a isso.
Já agora, astúcia com o acento melhora o texto.

Abraço


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 24/06/2018 16:37  Atualizado: 24/06/2018 16:38
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12509
 Re: Avarento P/brunomi
... pois também me pareceu avarento, com tantas letras que há no abecedário... mas o amor pela escrita adapta-se a tudo, eu gostei, abraço Vólena


Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 22/08/2018 18:23  Atualizado: 24/08/2018 18:09
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 1947
 .
.