https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ESCRIVANINHA

 
ESCRIVANINHA
 
Velha escrivaninha, minha companheira
Sobre ti ainda a Olivetti agora decrépita,
Mas houve um tempo que foi sorrateira,
Deixava o caractere partir à vida eclética

Meus dedos sentenciavam seus destinos
Cada tecla golpeada, liberava em nuance
As divagações rimadas, versos desatinos
Sem preconceito, formatando o romance

No escaninho, resma de folhas à espreita
Aguardando vez, para eternizar os líricos
Poéticos, escritos em harmonia perfeita
Fraseava os meus pensamentos oníricos

Quantas noites debruçado em seu tampo
Buscava no vazio, a maneira de explanar
O que transitava em oculto no hipocampo
Expondo o meu coloquio triste a sopesar

Hoje reconheço que com muita paciência
A cada dia esperou da minha imaginação
O florescimento literário, toda sua ciência
Quiça absorvi um mol dentro do coração!


Geremias

 
Autor
BOMSUCESSO
 
Texto
Data
Leituras
530
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.