https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

NÓ DE MARINHEIRO

 
NÓ DE MARINHEIRO
 
Nó de Marinheiro


Não há rosas sem espinhos,
Tampouco amores sem carinhos.

Não há início sem meio e final.
Equilíbrio para tudo:
Se o Bem somente existisse, o CÉU era aqui.
Se o Mal brotasse só, seria o umbral.

Não existe somente fel:
Há na natureza, também o mel.

Não há só desilusão:
Existe momentos de amor e cumplicidade.
Não há frio sem cobertor.
Não há verão sem calor.

Não há você sem mim
Perderia o norte.
Eu, sem você, calmaria enfim...
Porém, é essa necessidade mútua que nos enlaça:
Nó de marinheiro.Junta e amarra.
Rosa e azul.


Vê a diferença?
Para uns, um escudo protetor.
Para outros, voo alçado para longe...
Para nós, o complemento.

Quem de nós estaria certo:
Os que precisam ou os que querem ser precisados?
Assim vamos levando...
No passar da década.
Será que a gente se acerta?

Fátima Abreu


*Poesia baseada nas frases do filme: 'Náufrago'
"É como o fogo: pode nos destruir, ou aquecer."

E a lição: O TEMPO NOS SALVA, OU NOS MATA:

"O tempo nos controla sem piedade, não liga se estamos doentes, com fome, com sede, se somos russos, brasileiros ou seres de Marte."
 
Autor
FátimaAbreu
 
Texto
Data
Leituras
3035
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.