Sonetos : 

ALÉM DO TEMPO

 
ALÉM DO TEMPO
 
ALÉM DO TEMPO
EC

Às vezes sinto falta de mim mesmo..
Dos áureos tempos de quando mais jovem
Tempos de vida meditando a esmo...
Lembrar tais dias sempre me comovem!

Hoje,nem tanto, quando os dias chovem,
E vem o frio, e agasalhado tremo,
E as noite longas na amplidão se movem,
Pego o batel da solidão e remo.

Rumo através de um afã empírico,
Que me conduz a um lugar onírico,
Onde as reflexões nunca arrefecem!

Pelo portal, ALÉM DO TEMPO, eu entro!
Lá onde é jovem sempre o pensamento,
E as idéias jamais envelhecem!




 
Autor
EDCOE
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1119
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
1
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/10/2014 00:41  Atualizado: 19/10/2014 00:41
 Re: ALÉM DO TEMPO
acho q todo ser humano a um certo momento da vida tende a conviver com essa notalgia q vc descreve tão poeticamente, eu me sinto assim tb as vezes,principalmente qd o juizo as vezes me prega peças rsrs, mas acredito q sentir saudade da propria juventude fz bem,pq lembramos tudo de bom tb q foi vivido e sentimos o coração agradecido.vc tem razão qd diz:
«Pelo portal, ALÉM DO TEMPO, eu entro!
Lá onde é jovem sempre o pensamento,
E as idéias jamais envelhecem!»

mutio bacana mesmo,obrigado pela leitura.boa noite.