https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

UM CASO COM A NOITE

 
UM CASO COM A NOITE
 
Foi por mero acaso (se é que tal existe) que me tornei um notívago. Tudo começou com meu primeiro emprego: na Feira-livre Central de minha cidade! Arranjei um emprego, a princípio, de lavador de pratos e descascador de mandioca – à noite! Que experiência! Eu tinha treze anos de idade! Foi um preparo para a vida! Dois anos lá valia muito mais que um ano servindo o exército! Isso é o que se passava de boca em boca entre os feirantes! Como milhares de brasileiros, eu “ralava” o dia inteiro à noite ia para a escola, lá onde tudo “rola”: podem dar-se bons cochilos, namorar e, claro, estudar!
Fui ficando cada vez mais amigo da noite, ela chega toda tarde, face negra – me sorri cheia de mistério, essa Dama da Escuridão; então, vai me convidando para fazer companhia a ela, no que aceito, de imediato: não consigo dizer não à noite, ela é irresistível! A vida restringiu-me o amor, serviu-me amor à conta- gotas! Melhor que nada! Era a vida me preparando para ser poeta! Um poeta de má sorte no amor! Curti muita solidão, amores me abandonaram, fui traído,... não sou desses poetas sortudos de dois amores: a poesia e a mulher amada! Tenho na poesia constância e às mulheres: estou aberto sempre a novas experiências! A noite sabe das minhas boas intenções – não deu, paciência! A vida foi passando, não sei por que mistério, meus empregos na maioria eram à noite: policial civil, onze anos de plantão (quantas noites sem dormir); taxista (curiango) oito anos e, para encerrar, doze anos de professor, lecionando à noite! Um belo currículo de experiências com a noite, não há negar isso! Para mim, não existe nenhum espetáculo mais grandioso, mais belo que uma noite de luar e de céu estrelado; se bem que as noites de escuridão; as noites de tempestade com chuva e vento também têm lá seus encantos, seus mistérios! À noite, a sensação de medo está sempre à flor da pele: questão de sobrevivência! A noite exige cuidados especiais, atenção redobrada, tem-se de aprender a usar o sexto sentido, porque, às vezes, com os olhos de carne não dá para ver através das sombras da noite, não dá para ver fantasmas com os olhos convencionais. Depois que me tornei poeta, passei a apreciar mais ainda a noite. Já escrevi vários poemas em homenagem à noite; neste momento, em que escrevo esta crônica, o relógio marca três e quarenta e cinco da madrugada.
Muita coisa ainda eu poderia falar sobre a noite, sobre tudo que vivi à noite, tenho muitos casos sobre a noite: meus casos com a noite; mas por hora é o que tenho a dizer. Para encerrar, cito apenas que o café, a música (boa música), o vinho as mulheres e o hábito da escrita são excelentes acompanhantes para uma boa noite de insônia!





Manoel De almeida

 
Autor
ManoelDeAlmeida
 
Texto
Data
Leituras
631
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
3
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MarySSantos
Publicado: 22/10/2014 12:04  Atualizado: 22/10/2014 12:09
Luso de Ouro
Usuário desde: 06/06/2012
Localidade: Macapá/Amapá - Brasil
Mensagens: 5282
 Re: UM CASO COM A NOITE
Manoel, gosto muito dos seus textos em prosa.
Consegue-se visualizá-lo envolvido com essa dama
que nos atrai sempre para seus mistérios; a noite.

Ela também sempre me envolve com esse manto sedutor.

DIVANOITE

qual pescadora, ergue-se embarcada
na vacância do sol
lança rede de espaçoso e enegrecido aramado
d’onde luzes anãs trespassam
como peixes miúdos pra prenderem-se
em aquários olhares

sóbria e determinada
vai navegando sobre prados
arejando e calando em sonos
os desamparos do dia

mas, se da compota lunar
calda leitosa se derramar
perde a ufania

num arrebatamento langoroso
desfaz-se da negrura
largando se
esparramada e nua



http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=265717

agradeço a partilha.

beijos!

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 22/10/2014 12:08  Atualizado: 22/10/2014 12:08
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2400
 Re: UM CASO COM A NOITE
Ah Manoel...eu AMO a noite..
Que delicia de descricao... fui nela, e vi ate
as estrelas...
Acho um desperdicio (sempre achei!) dormir a noite.
Identifico-me tanto com ela!
Interessante saber mais sobre voce, de sua vida, de
sua paixao pela noite.
Saiba, que eh tambem a minha. Muitas vezes me recuso
dormir...e no outro dia estou um trapo (mas feliz!).

Obrigada pela partilha de tao gostoso texto!


Um abraco!


*Mary Fioratti*

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/10/2014 13:31  Atualizado: 22/10/2014 13:31
 Re: UM CASO COM A NOITE
realmente seu relato justifica o do pq vc ama a noite, pode se dizer q foi toda uma vida andando com ela lado a lado,sei como é essa coisa de descascar mandioca rsrs, melhor do q abacaxi,pq as cascas dão menos trabalho. mas achei interessante tb foi a diferença de uma profissão para outra,tendo apenas em comum entre elas a noite em si. compreendo qd vc fala de insônia pq tb tenho,sou hiperativa,tenho q estar me mexendo, fz alguma coisa e realmente o mundo literário e a noite combinam na maior. acho tb q esse amor q sentimos pela noite é pelo aconchego e segurança q ela oferece, como diz o ditado a noite todo gato é pardo.rsrsrs, bem bacana seu conto, vc com os empregos q teve deve ter muito q contar, eu até imagino, tb tive enes empregos por essa vida afora e ai continuo no batente, enquanto n chega a aposentadoria vou levando. pois é isso,obrigado por mais uma leitura de encanto. bom dia pra vc.