https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Flutuando

 
Flutuando
 
Flutuando

Evapora-se o olfato pela noite

quebrantada na paisagem perfumada

dos teus olhos

espalham-se consoladas as labaredas

trémulas que inundam a fogueira dos nossos amores

quando restam no tempo a fartura constante

no seio dilacerado nos nossos beijos

no hálito fresco de cada madrugada

que rasga a eito minha solidão sem voz

que não mais escuto

meu cortejo alegórico,astuto,absoluto

ao resplandescer mais um dia

em cada silêncio que flutua

em cada noite cúmplice que a lua gentil ilumina

em cada sílaba que em surdina se aparta feliz

e tranquila adormece teu vulto que à luz da luz

se escapa na nesga de liberdade

efusiva,impassível e mais formosa

na hora que desponta impregnada

de perdão e tanta compassividade

FC

 
Autor
Frederico
 
Texto
Data
Leituras
494
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
0
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.