https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

A Declaração

 
Já lá vão duas primaveras e meia,
Desde que vi aquele infinito de felicidade,
Desde que vi aquela inquietação, aquela perdição
Já quase perdi a conta das vezes em que,
Os meus pensamentos entraram em ebulição.

Já perdi a conta das vezes em que,
Chorei, chamei, rezei,
Pelos meus deuses, pelos meus feiticeiros, pelos meus curandeiros,
Para que me dessem o engenho de lhe dizer:
O quanto eu a admirava,
O quão ela é linda e faraónica,
O quanto ela é graciosa,
O quão eu ansiosamente desejava ouvir a sua voz....
O quanto eu...
A verdade é que ela continua a ser a inquietação mais ternurenta que já tive!

Diz-se que o ser humano é uma obra prima!
Como é que se chamará,
A coisa mais sublime que uma obra prima?
Certamente, serias tu!

Diz-se que Deus usou a matemática
Para desenhar a moldura de tudo que existe
Nos céus, no mar
Eu digo que a beleza, o encanto, a ternura, a cor
De tudo que existe foram,
Certamente, inspiradas em ti!

Já lá vão duas primaveras e meia
Em que o meu olhar ficou eternamente suspenso,
Nessa tua beleza idílica, nesse teu olhar humilde.
A tua presença ilumina o palco dos meus sonhos.

Enquanto a tua beleza faraónica e o encanto da tua alma existirem,
Eu não pararei de cantar estas humildes palavras para ti!
Simplesmente porque......já não consigo parar!

 
Autor
Campos Swahilly
 
Texto
Data
Leituras
768
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 21/08/2016 01:48  Atualizado: 21/08/2016 01:48
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17256
 Re: A Declaração
Parabéns!
Morri de encantos pela sua escrita! Só um coração apaixonado para escrever assim!
Janna