https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Rosa Negra

 
Rosa Negra
 
Quando a morte nos bate a porta,
Lá estás tu, rosa negra
Orlada de lágrimas,
À compartilhar com os homens
A dor, na hora da despedida
Da vida que se vai, pra nunca voltar
Aos campos, às searas, aos musseques…
Quer faça sol, quer faça chuva
Lá estás tu, rosa negra,
Agarrada a urna ao caminho
Da tua eterna morada,
Pra os campos, nuca voltaste
De sentinela ficas
Na tumba da vida que se vai.
Ó rosa negra, quantas vidas tens?
Cada vida que se vai
Lá estás tu, rosa negra,
À compartilhar dor com os homens
Na despedida da vida que se vai,
De sentinela ficas
E de sentinela morres na tumba.

Adelino Gones-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2621
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 05/03/2015 23:26  Atualizado: 05/03/2015 23:26
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9312
 Re: Rosa Negra
Boa noite Adelino, cada elemento nesta natureza tem sua função específica, a rosa negra é chegada a um defunto, e assim alimenta suas necessidades, parabéns pelo contundente enredo poético, um abraço, MJ.


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 06/03/2015 10:49  Atualizado: 06/03/2015 10:49
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29333
 Re: Rosa Negra
Instantes que nossos olhos se fecham para uma outra vida, desse viver levamos os momentos vivinos divinamente.