https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ANATOMIA POÉTICA

 
 
Aprendi que meu corpo é composto de rimas
De sensações submersas
Palavras indescritíveis
Emoções factíveis
Sem viver a virtude moral
Uma anatomia real
De beijos quentes
Corpos como serpentes
Enlaçados sutilmente
Em um vai e vem ardente
São mãos em maratona
Que a pele fricciona
Uma esfuziante mobilidade
Que a cama invade
Não há hora para se instaurar
Muito menos se arrematar
Nos basta o perceber
Como o queremos viver...


Vera Dal Sasso

 
Autor
Verucaragua
 
Texto
Data
Leituras
481
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 17/04/2015 15:43  Atualizado: 17/04/2015 15:43
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1331
 Re: ANATOMIA POÉTICA
...e quando se quer viver, tudo pode acontecer!...