https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Anoiteceu

 
Tags:  morte    fim    despedida    declaração    começo  
 
Anoiteceu
 
Os anjos já cantam.
As nuvens dissipam-se.
Ergo-me e sou brisa.

Este é o momento de minha morte.
Não olho para trás.
O medo é óleo entre meu dedos.
Não olho para trás.

Lembro-me de todas as palavras não ditas.
Sinto o último frio, o último calor e então nada mais sinto. Eu sou luz.

As cores irradiam de mim e estou perdido em emoção.
Tambores, trompetes e... eu conheço essa música.
Braços acenam ao longe. Este é o meu retorno.
Lá está minha casa. Reconheço-me em todos.

Então chamam meu nome e eu deixou de ser para existir.

Eu estou aqui. Eu estou aqui.

 
Autor
Milatuanne
 
Texto
Data
Leituras
782
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 24/08/2015 23:52  Atualizado: 24/08/2015 23:52
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29390
 Re: Anoiteceu
Tempestade que flutuam nas ansiedade de um ser afoito em amarguras, onde os olhos esta numa escura sombra.