https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Precipício

 
Se hoje me encontro no desfiladeiro,
No abismo onde a dor é fácil de curar,
Clamo a Deus pelo amor verdadeiro,
Daquela que o beijo não pude provar.

Pus-me incessantemente a escalar,
A imensa elevação de onde tudo se vê,
O desespero de sofrer não me fez deter,
O topo da montanha há de me salvar.

Na subida mil pensamentos vejo emergir,
E no ouvido uma voz posso escutar,
Pedindo aos céus para eu desistir,
O topo da montanha há de me salvar.

Tantas mágoas me põem a refletir,
No trajeto difícil para superar,
Os afagos dela nunca vou sentir,
O topo da montanha há de me salvar.

Chegando ao cume quero me redimir,
Dos pecados que na terra pude praticar,
O sofrimento de não têla eu vou banir,
O topo da montanha vai me libertar.



Rodrigo Cézar Limeira

 
Autor
Rodrigo Cézar Limeir
 
Texto
Data
Leituras
711
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 25/02/2008 04:04  Atualizado: 25/02/2008 04:04
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1460
 Re: Precipício
Caríssimo Rodrigo Cézar Limeir seja bem vindo ao Luso. Seu texto se propõe a realçar a escalada do espirito, no enfrentamento as perdas , conseguindo crer em substituições. Neste mister me parece verdadeiro e objetivo. Gostei. Bj.


Enviado por Tópico
Zélia Nicolodi
Publicado: 25/02/2008 20:56  Atualizado: 25/02/2008 20:56
Colaborador
Usuário desde: 18/01/2008
Localidade: Curitiba - PR.
Mensagens: 983
 Re: Precipício
Há tristeza nos seus versos...Gostei de vir até aqui e conhecê-lo!
Agradeci o seu comentário lá na minha página, mas, sei lá porque...ficou fora do lugar. Desculpe, sim?
Beijos de carinho!