https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Relacionamentos : 

DESABAFO CARNAL

 
Tags:  poema  
 
DESABAFO CARNAL
 
DESABAFO CARNAL
(Jairo Nunes Bezerra)

Na aproximação lenta desta tristonha noite.
Batendo calçada vi dela o seu vulto solitário...
Forte chuva caia sobre ela tal açoite,
E dela , mesma molhada, virei um usuário!

A minha lasciva ativada reinou na solidão,
E tê-la seria a realização de mais uma fantasia...
Aconteceu... Usei-a sem compaixão.
E sucessivas uniões levaram-nos a novo dia!

Dez reais foi a quantia que gastei na excursão,
Única opção,
Que realizou o meu desejo!

Agora abrigado em meu confortável apartamento,
Penalizado ante a chuva a solidão dela lamento,
E molhada a vejo moradora de rua sem ensejo!

 
Autor
Jairo Nunes Bezerra
 
Texto
Data
Leituras
609
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
21 pontos
1
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
erro
Publicado: 17/06/2016 02:42  Atualizado: 17/06/2016 02:42
Colaborador
Usuário desde: 04/03/2016
Localidade:
Mensagens: 845
 Re: DESABAFO CARNAL
Cada um com suas ações e sua moralidade.