https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Endereço

 
Tags:  amor    vida    poesia    morte    espera    endereço  
 
Quando alguém diz: "o amor está morrendo"
Não é com o amor que fico surpreso
Não sou inquilino da razão, mas veja bem
Amor não morre
Ele só muda de endereço
Ainda que demore.

(Ronan Cardoso)

 
Autor
RonanCardoso
 
Texto
Data
Leituras
287
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Margô_T
Publicado: 15/07/2016 20:18  Atualizado: 15/07/2016 20:18
Da casa!
Usuário desde: 27/06/2016
Localidade: Lisboa
Mensagens: 277
 Re: Endereço
Curiosa a expressão “inquilino da razão”.
Quanto à mudança de endereço, assim o parece ser, mas não dá para bater logo a uma nova porta e nela montar uma nova morada porque, como disseste num outro poema, as casas ficam impregnadas de vozes e há uma vibração que só muito lentamente se vai fazendo ténue (até que não mais se oiça). Só quando essa vibração cessa é que uma outra se pode erguer.
Gosto das tuas divagações, especialmente neste estilo breve e solto que deixa ao leitor uma boa margem para que esbraceje e espreguice, por entre os versos, dilatando o seu sentido mais e mais um pouquito...