https://www.poetris.com/
 
Contos -> Tristeza : 

CONFINAMENT

 

COMO UMA ANDORINHA NESTE IMENSO CÉU
SOLITÁRIA, VOA ANUNCIANDO O VERÃO,
NÃO TEME A SOLIDÃO, ABRE SUAS ASAS E SE ENTREGA
EM VOOS ALTOS E RASANTES E MUI DELIRANTES.

ASSIM SOU: POETANDO ,CHORANDO
E ÀS VEZES ATÉ LAMENTANDO ESTAR SOZINHA.
CONTUDO, SOU UMA AMANTE A MODA ANTIGA
COM POESIAS,LAREIRA, E UMA CANTIGA.

CANTIGA DE SOLIDÃO, MAS COM CERTA AMPLIDÃO
DE PENSAMENTO ,QUE EM ALGUM MOMENTO
MEU PRÍNCIPE VAI CHEGAR ,E ESTA SOLIDÃO VAI ACABAR!

MEU CONFINAMENTO NESTE MOMENTO É O COMPUTADOR
QUE ESTÁ A MEU DISPOR, TIRANDO ESSA DOR QUE RASGA O PEITO,
DANDO-ME UM SENTIDO PARA VIVER E NÃO ESMORECER.
E ACREDITAR QUE TUDO ISSO VAI PASSAR!

NÃO ESTOU PRESA EM UMA TORRE.
EMBORA HÁ RUMORES, QUE ESTOU CONFINADA
E QUE A MINHA SINA, É FICAR SOZINHA.

PASSO NOITES E DIAS COMPONDO MELODIAS
QUE ALIVIAM MINHA ALMA, E ME DEIXAM CALMA.
ESSA INSPIRAÇÃO VEM DO CARINHO E DEVOÇÃO DE COMPOR
COM AMOR, MELODIAS DE BELAS POESIAS.

SE ESTAR CONFINADA É VIVER POETANDO
POSSO DIZER QUE ESTOU AMANDO
VIVER NESTE CASTELO DE SONHOS E FANTASIAS,
QUE INSPIRAM-ME TANTAS POESIAS.

NÃO EXISTE AMOR QUE NÃO SOFRA DOR
NEM POESIA SEM FANTASIA
NEM CASAMENTO SEM MAUS MOMENTOS
MAS HÁ CONFINAMENTOS SEM TORMENTOS....


Elen Viana


Elen VianaElen Viana

 
Autor
Elen Viana
 
Texto
Data
Leituras
488
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.