https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Os donos da crise

 
Open in new window

Donos da crise me entregam fatura
Que pago com a frieza das minhas algibeiras,
Se não pagar, aplicam a lei de cortes:
Cortam no trabalho que não tenho;
Na saúde que me debilita;
Até na água que dá vida.
No vazio mensal dos meus bolsos,
Sou coagido a pagar
Rádio que não tenho nem oiço,
Limpeza das ruas que não sujo
Televisão que não vejo
Por não escapar a lei de cortes.
Perplexo com a vida que levo,
Procuro entender os homens
Mas não me adapto aos ventos d’apatia,
Até onde vão as privações aos pobres?
As ruas estão repletas dos sem teto
E como o número não bastasse,
Angariam novos inquilinos pra o olho da rua
Aplicando lei de cortes a quem nada tem.
Até a própria pobreza paga imposto,
Onde o pobre é coagido em todas as frentes
Pra que o rico se torne cada vez mais rico.
Do quê é feito o coração dos donos da crise?!
Julgo ser de trapos ou talvez de notas de mil.

Adelino Gomes-nhaca
Open in new window


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
701
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
2
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/09/2016 11:04  Atualizado: 27/09/2016 11:04
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 30004
Online!
 Re: Os donos da crise
A crise ela é contruida para dela alguém se aproveitar, cada vez mais os proletarios se massacrar