https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

DESCARTÁVEL

 
DESCARTÁVEL
Autor: Carlos Henrique Rangel

Decadente me tornei
Eu ascendente que luz tinha.
E agora opaca como vela em fim.
Contento-me com a solidão
Observador isolado em meio a multidão.
Nem sempre foi assim.
Assim agora
Quando as primaveras passam
Deixando cicatrizes.
São muitas
marcando corpo e alma.
Prossigo como peça descartável.
Observando os que pensam ser eternos.


 
Autor
PROTEUSII
Autor
 
Texto
Data
Leituras
246
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 28/09/2016 17:31  Atualizado: 28/09/2016 17:31
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2380
 Re: DESCARTÁVEL
Eh um sentimento que acredito mais as pessoas amadurecidas sentem. Quando jovens, somos invenciveis... e a morte parece ficcao cientifica!

Abracos,

*Mary Fioratti*


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/10/2016 12:10  Atualizado: 31/10/2016 12:10
 Re: DESCARTÁVEL
Lindo e profundo.
A luz que se dissipa é no entanto a do brilho superficial e aquilo que perece é o que não é real.
A luz da consciência, essa vai brilhando cada vez com mais fulgor, o observador que vai surgindo e ficando é a eterna presença, o verdadeiro amor.
Eles são de facto eternos. Todos somos. Somo-lo no amor, morremos no julgamento.
Parabéns, escreve coisas muito bonitas.
Obrigada